A Bancada federal do Pará e o Governo do Estado esteviveram, nesta terça feira (21), em Brasília, reunidos com o Ministro dos Transportes, Paulo Passos. Na ocasião o Ministro anunciou que no dia 28 de Setembro estará finalizado e será apresentado o Projeto Executivo do derrocamento do Pedral do Lourenço, fundamental para a viabilização da Hidrovia do Tocantins.

Questionado pela Bancada Federal se a importante Obra irá retornar ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Paulo Passos adotou um tom mais otimista. “É possível, sim. Após a conclusão do Projeto Executivo, teremos as alternativas a serem adotadas e creio que já poderemos avançar para o processo de licitação e em seguida para as obras. O Governo da Presidenta Dilma entende que esse derrocamento é importante, não só por uma questão estratégica de logística para o País, mas também pelo empenho de toda Bancada e do Governo do Estado”, afirmou o Ministro.

Também estiveram na reunião o Vice-Governador, Helenilson Pontes, o secretário especial de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável (Seinfra), Sérgio Leão, os deputados federais Beto Faro (PT), Dudimar Paxiúba (PSDB), Valry Moraes (PRP), Lúcio Vale (PR), Zé Geraldo (PT) e o ex-deputado federal Paulo Rocha.

Na avaliação do deputado Zé Geraldo a reunião foi satisfatória “não tratamos somente da Hidrovia. Abordei questões referentes a BR 163 e Transamazônica apresentando um balaço com o Ministro e lhe solicitando celeridade nos trechos que estão em dificuldades como falta de Licença e outras adequações para nas Obras. A meta é no final de 2013 terminar a Br 163, do Mato Grosso até Itaituba e em 2014 terminar de Santarém até Itaituba, ou seja, teremos até o final de 2014 os municípios de Itaituba, Rurópolis e Santarém interligados ”, sinalizou o parlamentar.

Zé Geraldo comemorou a afirmação do Ministro de que ainda neste ano as licitações irão ocorrer nos trechos que ainda não foram licitados na BR 230, e que no próximo ano, 2013, todos os trechos da Transamazônica estarão em obra; e a BR 155 (antiga PA 150) de Redenção a Marabá, já na próxima semana, terá pronto seu Contrato de conserva  e está se preparando o Projeto Executivo para que ela seja definitivamente pavimentada.

O Ministro ressaltou ainda a decisão da presidenta Dilma de construir a Ferrovia do município de Rio Verde (Mato Grosso) até Itaituba, e também a Ferrovia Norte/Sul chegando até Marabá completando deste modo o sistema de transporte rodoviário, hidroviário e ferroviário.

Sobre derrocamento: Sem as obras do derrocamento do Pedral do Lourenço – que se estende por um trecho de cerca d 43 quilômetros – a hidrovia do Tocantins só é navegável por cerca de oito meses. Quando concluída, a hidrovia será uma das mais importantes vias de escoamento de produtos e insumos, interligando o centro-oeste brasileiro ao sul do Pará e, posteriormente, aos mercados importadores da Europa, Ásia e Estados Unidos.